EM HUELVA FINALIZE NOSSO PROGRAMA DE SEMINÁRIO 2017

O intenso calendário de reuniões da indústria de cranberry do ano de 2017, que abriu no México em Guadalajara em 8 de junho, terminou com sessões no Peru em Lima em 13 de junho e na Argentina em Tucumán em 28 de junho, para termina com grande sucesso na Espanha, em Huelva, em 9 de novembro.

Esta reunião em Huelva contou com a presença de mais de 400 pessoas, o que demonstra o interesse dos diferentes atores do setor por conhecimento e informações atualizadas e de qualidade. Assim como a consciência de que o manejo das culturas se desenvolve e se aperfeiçoa rapidamente, à medida que novas tecnologias e pesquisas oferecem melhores alternativas para produzir cada vez melhor.
Em Huelva, uma longa e boa conversa termina para este ano de 2017, à qual certamente voltaremos a curto prazo e da qual deixamos todos os convidados participarem!

PROGRAMA DE ATIVIDADES

TemasRelatores
Mercado Europeu de Mirtilos: situação atual, desafios e oportunidades de negóciosMr. Holger Brandt
Diretor de Desenvolvimento de Negócios Internacionais
SanLucar
As raízes da planta:
pilar fundamental para o sucesso produtivo
Sr. Antonio Lobato.
Engenheiro Agrônomo, Consultor Internacional
Quebrando mitos no cultivo de mirtilo:
nutrição e fertirrigação de plantas
Sr. Iván Frutos. Ph.D.
Assessor Corporativo Internacional AGQ Labs
Componentes e fatores que influenciam a qualidade da fruta: chaves nutricionaisSr. Gonzalo Allendes. Ing. Agr. Diretor
Técnico Corporativo Consultor de nutrição vegetal.
AGQ International
Situação global dos mirtilos, o papel da Espanha, desafios e oportunidadesSr. Cort Brazelton
Diretor de Desenvolvimento de Negócios
Fazenda e viveiro de Fall Creek
Cultivo ecológico de cranberry: fundamentos da produção e comportamento da indústriaSr. Carlos Klein K.
Ing. Agr. Ph.D.
Pesquisador da UCT e acadêmico
Consultor Internacional
Estratégias de gestão pós-colheita de cranberry para obter uma matéria-prima de qualidadeSr. Bruno Defilippi
Ing. Agr. Ph.D.
Pesquisador do INIA
Consultor Internacional
Base fisiológica da poda:
Por que, para quê, como e quando?
Sr. Jorge Retamales.
Ing. Agr. MS Ph.D.
Pesquisador
U de Talca
Consultor Internacional

CLIQUE AQUI para mais informações