SAG e ASOEX implementam programa piloto para inspeção de frutas de exportação nas linhas de embalagem

Com o objetivo de melhorar o processo de exportação da fruta chilena, a partir desta safra 2019-2020, o Serviço de Agricultura e Pecuária (SAG) em um trabalho conjunto com a Associação de Exportadores de Frutas do Chile AG (ASOEX), está implementando um programa piloto de inspeção em linhas de processo.

“Este programa piloto que estamos implementando nesta safra visa melhorar e facilitar o processo de exportação de frutas. Como SAG procuramos constantemente uma forma de melhorar os nossos processos, e esta é uma forma de o fazer ”, disse Horacio Bórquez, Diretor da SAG.

Na mesma área, Rodrigo Astete, Chefe da Divisão de Proteção Agrícola e Florestal da SAG, comentou: “Este ano começamos com uma inovação, através da qual buscamos adequar a fiscalização à logística das empresas. Para isso, concordamos com a ASOEX para implementar um programa piloto que estamos realizando em 13 empresas, nas regiões Metropolitana, O'Higgins e Maule. Nessas regiões, e nas empresas que quiseram participar desse piloto, estamos implantando todo um sistema de fiscalização, onde é feita uma amostragem aleatória com os sistemas automáticos que a empresa possui para revisão. Tem um funcionário do SAG que está lá avaliando os lotes, antes de embalar ”.

"Nosso objetivo é avaliar este programa piloto, a fim de implementar este sistema como uma metodologia de inspeção", acrescentou Astete

Por sua vez, o Presidente da ASOEX, Ronald Bown Fernández, junto com a avaliação da iniciativa, explicou: “Nesta safra estamos junto com a SAG, implementando um programa piloto em um grupo de fruteiras, para fiscalizar a fruta na linha de processamento . Estamos começando com mirtilos e cerejas, e depois vamos implementar outras frutas. Acreditamos que essa metodologia traz vários benefícios para o processo de exportação, como preservação da qualidade da fruta, não quebra dos paletes, maior eficiência e capacidade dos refrigeradores, bem como maior agilidade nos despachos, entre outros ”.

Da mesma forma, Bown informou que “paralelamente a este piloto, estamos avaliando, em conjunto com a SAG, a viabilidade de podermos emitir Certificados Fitossanitários em fruteiras, tudo para tornar mais eficiente o processo de exportação”.

Deve-se destacar que este programa piloto foi apresentado aos membros do Comitê de Sanidade Vegetal (COSAVE) do Cone Sul, que visitaram recentemente o Chile, que fizeram comentários positivos sobre a metodologia, visto que este tipo de iniciativas inovadoras são as que se buscam no do setor agrícola e da região.

fonte
SimFRUIT

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

As uvas superam o mirtilo e é a fruta mais exportada no Peru durante ...

Espanha: Huelva é a província com maior crescimento das exportações de...

O Peru foi o principal fornecedor de mirtilos para os Estados Unidos durante...