Consumo de mirtilos por variedade?

A questão não é menor, porque efetivamente os consumidores estão refinando cada vez mais sua demanda e o tipo de variedade do fruto efetivamente resulta em um produto de condição e características muito diferentes.

No contexto do último Seminário Internacional de Blueberry, realizado em Guadalajara, México, no passado 29 e 30 em junho, muitas questões e idéias sobre o cultivo de cranberry e o desenvolvimento de sua indústria foram compartilhadas.

Foi um nível de informação e conhecimento muito participativo e de alto nível.

Um dos principais relatores, Dr. Bruno Defilippi, diretor do Instituto de Pesquisa Agrícola do Chile, INIA, surpreendeu os participantes ao sugerir que o manejo de frutas na pós-colheita deveria atender às características da variedade a que pertence, e até mesmo No futuro imediato, pode haver um cenário em que os exportadores ou receptores de blueberries não se limitem a discriminar apenas aqueles de origem orgânica ou convencional, mas suas exigências se estendem à especificidade da variedade da fruta, porque envolve o gerenciamento de qualidades diferentes, não apenas em termos de aparência ou condição externa, ou resiliência ao estresse de transporte, mas também porque os consumidores estão avançando em suas exigências e estas apontam para sabor, textura e doçura, em vez de tamanho ou outras condições.

A advertência era relevante para o público mexicano, já que é um país que praticamente cultiva apenas um tipo de variedade: Biloxi. A questão não é menor, porque efetivamente os consumidores estão refinando cada vez mais sua demanda e o tipo de variedade do fruto efetivamente resulta em um produto de condição e características muito diferentes.

A sugestão de Defilippi vem de sua experiência como especialista pós-colheita e é um alerta para os produtores e diferentes atores da cadeia da indústria de mirtilo para colocar mais ênfase na especificidade na fase pós-colheita - e na todas as etapas anteriores - para conseguir fruta de maior qualidade, melhor estado, textura, bom sabor e doçura, e não tratar o mirtilo de uma forma geral, direcionando a sua preocupação apenas para obter um bom tamanho da fruta.

Essa discussão será retomada com certeza no contexto do próximo Seminário Internacional a ser realizado em Lima no próximo dia 4 de agosto ...

 Fonte: Blueberrieschile.cl - Blueberriesconsulting.com

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

Freshuelva trata do problema do acondicionamento e do seguro das frutas ...

Peru: a evolução de uma super marca

Produção de mirtilo no México cresce 5 anos consecutivos