Trabalhadores do Senasa retomam suas tarefas de controle após o fim da greve

Midagri indicou que, apesar da medida de força, os serviços essenciais e as certificações não foram afetados.

Os trabalhadores do Serviço Nacional de Saúde Agrária (Senasa) do Peru retomaram hoje o trabalho após o levantamento da greve por tempo indeterminado que vinham cumprindo desde segunda-feira, 24 de outubro, disse entidade vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Agrário e Irrigação (Midagri).

Segundo o Senasa, o sindicato dos trabalhadores aceitou o bônus excepcional único de 2,000 soles que havia sido oferecido para resolver suas demandas.
A proposta foi apresentada antes do início da medida de combate; no entanto, não foi inicialmente aceito pelo sindicato. Após dois dias de greve, foi aceito que os trabalhadores do CAS (Contrato de Serviço Administrativo) e 728 recebam esse benefício econômico em dezembro.
Durante o desenvolvimento das negociações, a chefe do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Irrigação, Jenny Ocampo Escalante, acompanhou a delegação e fez prevalecer o compromisso com o setor agropecuário nacional, em benefício do dinamismo econômico e da agricultura familiar em todo o país.
Plano de contingência eficaz
A paralisação das atividades foi aceita pelo CAS e 728 funcionários da Senasa em diversas regiões do país; no entanto, serviços essenciais e certificações não foram afetados.
“A nível nacional, tivemos como resultado um saldo positivo relativamente ao plano de contingência que foi executado durante estes dois dias, conseguindo satisfazer os pedidos em 98%”, referiu o responsável do Senasa, Miguel Quevedo.
Como se sabe, nesta época do ano o Peru mantém campanhas de exportação de mirtilos, uvas, frutas cítricas e manga; cujos embarques devem ser previamente inspecionados pela autoridade fitossanitária nacional, de acordo com os protocolos de trabalho firmados com os países importadores.
Além disso, mantiveram-se em vigor os trabalhos nos pontos de entrada no país (terrestre, marítimo e aéreo), ações importantes que mantêm o país livre de pragas quarentenárias e doenças exóticas que representam risco para o setor agrícola nacional.
Por fim, o Senasa indicou que, nesse contexto, manteve-se aberto ao diálogo permanente com os trabalhadores, apresentando uma série de propostas de soluções, em prol da paz e da harmonia laboral; como parte da transparência da gestão.

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

Muitos atores garantem a disponibilidade de mirtilos nos EUA.
Mirtilos dos EUA recebem um aumento de US$ 1,3 milhão
A inteligência artificial transformará o monitoramento do mirtilo