Na temporada 2021/22, as exportações totais de produtos hortícolas de Marrocos aumentaram 13%

Agadir lidera exportações marroquinas de frutas e legumes

A agricultura é um verdadeiro motor económico e social para a região de Sus-Masa, que conheceu um forte desenvolvimento sob o impulso do Plano Marrocos Verde. A região, cuja capital é Agadir, é considerada a maior área de produção hortícola e citrícola do país, atividade que representa 17,3% do PIB regional, segundo dados do portal oficial de Sus-Masa, e 9% em a nível nacional e onde, segundo dados partilhados pelo Ministério da Agricultura marroquino, a área agrícola útil ascende a 453.445 hectares, dos quais 174.862 hectares são irrigados e mais de 108.000 hectares estão equipados com sistemas de irrigação por gotejamento.

De mãos dadas com o Plano Marrocos Verde 2008-2018 – que foi seguido pela ambiciosa estratégia Génération Green – a atividade agrícola aumentou mais do que consideravelmente. Entre o início do plano em 2008 e sua conclusão em 2019, a área de horticultura na região de Sus-Masa aumentou 44% de 15.454 hectares para 22.300 (6.860 hectares de tomate e 3.000 hectares de feijão verde), incluindo 13.385 hectares em estufas , e a produção aumentou 29% para 1,527 milhões de toneladas, das quais 990.000 toneladas foram destinadas à exportação (78% das exportações nacionais de produtos hortícolas).

Quanto aos citros, a área aumentou 14% nesse período, ultrapassando 2019 mil hectares em 40.300, dos quais 52% corresponderam a pequenos citros. O volume produzido aumentou notáveis ​​41% para 907.000 mil toneladas, sempre de acordo com os dados fornecidos pelo Ministério da Agricultura em seu site, com 450.000 mil toneladas destinadas à exportação, de modo que concentrou 74% das exportações nacionais de citros.

De mãos dadas com esta expansão agrícola e uma maior tecnificação das culturas, as exportações de frutas e legumes marroquinos também aumentaram. Na temporada 2021/22, de 1 de setembro de 2021 a 31 de agosto de 2022, conforme especificado pelo Ministério em nota, e "apesar de um contexto internacional difícil", as exportações totais de produtos hortícolas atingiram um volume de 1.607.000 toneladas, o que representa um crescimento de 13% em relação à campanha 2020-2021. Em relação ao tomate, "produto estrela do setor hortifruti", o volume exportado chegou a 670.000 mil toneladas, 19% a mais que na campanha anterior. As exportações de frutas vermelhas também registraram um crescimento notável com um volume de 125.400 mil toneladas, 18% a mais que na campanha anterior.

Citrus também registrou um bom desempenho. O Ministério da Agricultura marroquino comunicou no início deste mês que as exportações de cítricos atingiram um volume recorde durante esta temporada (de 1º de setembro de 2021 a 31 de agosto de 2022) de 766.500 toneladas.

“Esse desempenho diz respeito a todas as famílias de citros exportados. O volume de exportação de pequenos citrinos atingiu um volume de 629.300 mil toneladas, o que representa um crescimento de 40% em relação à campanha anterior. Quanto à laranja, as exportações registraram um crescimento de 42% em relação à campanha anterior. Este crescimento afetou todos os destinos, com destaque para o aumento do mercado americano (x 3) e do mercado africano (x 2,2)”.

De referir que a produção citrícola nacional durante esta campanha (2021-2022) atingiu 2,67 milhões de toneladas, mais 14% do que na campanha anterior (2020-2021). Até 85% da produção de citrinos está concentrada em quatro regiões: Rabat-Salé-Kenitra com 700.000 toneladas, Sus-Masa com 672.000 toneladas, Oriental com 460.000 toneladas e Beni Mellal-Khenifra com 436.000 toneladas.

Artigo anterior

próximo artigo

POSTAGENS RELACIONADAS

As geadas devastadoras causam perdas significativas de mirtilos nos U...
Sonho azul: Ucrânia bate recorde histórico de exportação de mirtilo...
José Antonio Gómez-Bazán, CEO da Camposol: qual o segredo do sucesso...